Trump a decapitar a Estátua da Liberdade? Der Spiegel explica

Editor da Der Spiegel disse que Trump é uma ameaça aos valores da liberdade e liberdade de expressão

O editor chefe da revista Der Spiegel afirmou que a capa de sábado que mostra Donald Trump com a cabeça decapitada da Estátua da Liberdade foi uma resposta da publicação alemã à ameaça que este líder representa para a democracia.

Em declarações à Reuters, Klaus Brinkbaeumer afirmou que "a Der Spiegel não quer provocar ninguém".

A capa da revista provocou reações intensas a nível internacional e debates nos meios de comunicação e redes sociais, incluindo sobre a relação entre a Alemanha e os Estados Unidos. Brinkbaeumer disse ter ficado surpreendido.

A ilustração criada por Edel Rodriguez, um imigrante cubano nos Estados Unidos, mostra Donald Trump com a cabeça sangrenta da Estátua da Liberdade numa mão e, na outra, uma faca coberta de sangue. Na imagem aparece ainda a frase: "America First", (América primeiro, em português).

"Queremos mostrar que isto é sobre democracia, liberdade, liberdade da imprensa, liberdade de justiça - e tudo isto está a ser verdadeiramente ameaçado", disse o editor.

"Então, estamos a defender a democracia. Vivemos tempos perigosos? sim, vivemos", continuou.

A publicação foi seriamente criticada na Alemanha, com o vice-presidente do parlamento europeu e membro do Partido Democrático Liberal, Alexander Graf Lambsdorff, a descrevê-la como "sem gosto" e o jornal Die Welt a dizer que esta ilustração "prejudica o jornalismo".

"É exatamente do que o Trump precisa: uma imagem distorcida dele que ele possa usar para distorcer a imagem dos meios de comunicação", escreveu ainda o jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung.

Algumas pessoas fizeram uma comparação entre a capa da Der Spiegel e uma das cenas do filme Psicopata Americano, (American Psycho, no título original), que conta a história de um empresário de sucesso de Nova Iorque que é também um assassino.

A Der Spiegel não foi a única revista a criticar abertamente Donald Trump este fim de semana. A edição de aniversário da The New Yorker mostra uma ilustração da tocha da Estátua da Liberdade apagada, "como resposta às primeiras semanas da administração Trump".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.