É oficial: Jimmy Kimmel vai apresentar os prémios Emmy

O humorista vai ser o apresentador da 68.ª edição dos Emmy Awards, que se realiza dia 18 de setembro

Já era conhecido que Jimmy Kimmel andava em conversações com a ABC, mas agora é oficial. O humorista vai conduzir a 68.ª cerimónia dos Emmy Awards. "Vou apresentar os Emmys no domingo, dia 18 de setembro. Até lá, tenham um ótimo verão", escreveu o apresentador do talk show Jimmy Kimmel Live na sua conta de Twitter, dando assim a boa nova aos fãs.

Através de um comunicado, o humorista mostrou-se entusiasmado por voltar a liderar a mais importante entrega de prémios da indústria televisiva. "Estou entusiasmado por apresentar os Emmys outra vez. Tenho o pressentimento de que vai ser fantástico", referiu.

Também a ABC se mostrou confiante no trabalho do apresentador. "Com Kimmel na liderança podemos esperar uma das maiores e melhores cerimónias dos Emmy de sempre", realçou a emissora através de Channing Dungey, presidente da ABC Entertainment.

Jimmy Kimmel já tinha conduzido a cerimónia em 2012 e agora volta a marcar presença no Microsoft Theatre (antigo Nokia Theatre), em Los Angeles, EUA. As nomeações vão ser conhecidas no dia 14 de julho.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.