Aeroporto de Lisboa em 1942

Houve antes outras pistas de descolagem na capital e até o Tejo servia para os hidroaviões, mas o hoje chamado Aeroporto Humberto Delgado só abriu ao tráfego em 1942

Leonídio Paulo Ferreira (textos) e Simões Dias (seleção de fotos)
© Arquivo DN

A descolagem de aviões a partir de Lisboa começou bastante antes da construção na Portela (até o Tejo servia de pista, como no tempo da viagem de Sacadura Cabral e Gago Coutinho num hidroavião até ao Brasil), mas 1942 é uma data decisiva, pela abertura ao tráfego do atual Aeroporto Humberto Delgado. Então diretor do Secretariado da Aeronáutica Civil, o homem que ficaria conhecido como o "general sem medo" pela oposição que faria mais tarde ao regime de Salazar teve um papel fundamental tanto no lançamento do aeroporto como na criação da TAP em 1945, até hoje a companhia de bandeira portuguesa. A companhia adquiriu logo nesse ano os primeiros aparelhos, dois aviões DC-3 com capacidade para 21 passageiros. E em 1946 foi lançada a "Linha Aérea Imperial", que ligava Lisboa a Luanda e a Lourenço Marques (Maputo), uma viagem com 12 escalas, 15 dias de duração (ida e volta) e 24 500 quilómetros de extensão. As rotas seguintes criadas foram Paris, Sevilha e Londres. Já o aeroporto de Cabo Ruivo, para hidroaviões, foi desativado no final da década de 1950.