A partir de junho, os anúncios na TV vão deixar de ter o som mais alto

A Entidade Reguladora da Comunicação quer acabar com o incómodo da inconsistência dos níveis sonoros

Em comunicado divulgado esta quinta-feira no site oficial, a Entidade Reguladora para a Comunicação (ERC) anuncia que a partir de junho os anúncios televisivos vão deixar de poder ter o som mais alto. Uma diretiva aprovada a 23 de fevereiro pela ERC estipula que os "níveis de sensação auditiva" dos anúncios e da restante programação terão de ser normalizados.

A diretiva aprovada pela ERC tem como objetivo assegurar o conforto do telespectador devido à variação sonora entre a programação e os intervalos publicitários. O regulador estipula um máximo de som para a sensação de intensidade auditiva dos intervalos e da programação, medido em LUFS, uma unidade de medida de intensidade do som que serve precisamente para normalizar o áudio de transmissões televisivas ou de rádio.

A ERC acrescenta que a diretiva, aplicável a todos os operadores de televisão e televisão sob jurisdição portuguesa, entra em vigor no dia 1 de junho.

Os operadores de distribuição devem assegurar que os níveis sonoros são normalizados também nas emissões de serviços de programas que têm como origem países estrangeiros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.