A partir de junho, os anúncios na TV vão deixar de ter o som mais alto

A Entidade Reguladora da Comunicação quer acabar com o incómodo da inconsistência dos níveis sonoros

Em comunicado divulgado esta quinta-feira no site oficial, a Entidade Reguladora para a Comunicação (ERC) anuncia que a partir de junho os anúncios televisivos vão deixar de poder ter o som mais alto. Uma diretiva aprovada a 23 de fevereiro pela ERC estipula que os "níveis de sensação auditiva" dos anúncios e da restante programação terão de ser normalizados.

A diretiva aprovada pela ERC tem como objetivo assegurar o conforto do telespectador devido à variação sonora entre a programação e os intervalos publicitários. O regulador estipula um máximo de som para a sensação de intensidade auditiva dos intervalos e da programação, medido em LUFS, uma unidade de medida de intensidade do som que serve precisamente para normalizar o áudio de transmissões televisivas ou de rádio.

A ERC acrescenta que a diretiva, aplicável a todos os operadores de televisão e televisão sob jurisdição portuguesa, entra em vigor no dia 1 de junho.

Os operadores de distribuição devem assegurar que os níveis sonoros são normalizados também nas emissões de serviços de programas que têm como origem países estrangeiros.

Exclusivos