Voto de Louvor pela organização da Fase Final da Liga das Nações no Porto

Porto, 12 mai 2019 (Lusa) - A Assembleia Municipal do Porto aprovou hoje, por unanimidade, um voto de louvor à Federação Portuguesa de Futebol (FPF), aos portuenses e aos funcionários municipais pela organização da Fase Final da Liga das Nações da UEFA.

No texto a que a Lusa teve acesso, e que foi apresentado hoje pelo grupo municipal Rui Moreira: Porto, o Nosso Partido, é salientado que "se tratou de um momento inédito para a cidade, mas também para o Estádio do Dragão, que nos seus 16 anos de história nunca tinha recebido um jogo entre seleções com a importância dos agora ocorridos".

Acrescenta que "a confiança da FPF, mas também da UEFA, na capacidade da cidade para receber eventos desta natureza e exigência, consubstancia-se no facto de o Porto ter já garantido a organização, no próximo ano, da final da Supertaça Europeia de Futebol".

No texto, o grupo municipal de Rui Moreira, sublinha ainda a elevada capacidade, tanto ao nível tecnológico, ao nível da mobilidade, limpeza urbana, proteção civil e entretenimento que a cidade demonstrou, tendo sido registados "números mínimos de ocorrências leves".

Além da Câmara Municipal do Porto, refere o documento, "também outras entidades públicas e privadas da cidade demonstraram grande capacidade, mas também comprometimento com a organização, sendo de salientar o papel do FC Porto e do Boavista FC que cederam os seus estádios para a realização, respetivamente, de jogos e treinos".

Nesse sentido, e considerando que a prova decorreu com "grande normalidade, apesar dos desafios criados com a afluência de alguns milhares de adeptos dos quatro países participantes na competição, alguns deles considerados problemáticos, o grupo municipal Rui Moreira propôs a atribuição de um voto de louvor à direção da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), por ter confiado nas cidades do Porto e de Guimarães para anfitriãs desta importante competição.

Os deputados propuseram ainda estender esse voto de louvor aos portuenses, "pela forma entusiástica, cooperante e participativa com que receberam a prova e seleções participantes", e aos funcionários municipais que colaboraram de forma profissional no processo de candidatura, mas também na coordenação, gestão e montagem da parte pública do evento.

A cidade do Porto recebeu, na passada semana, e pela primeira vez, uma meia-final e uma final de uma grande competição europeia de futebol, correspondentes à fase mais importante da Liga das Nações da UEFA.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.