Vinhos Verdes mostram à China credibilidade de sistema de certificação europeu

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) recebeu hoje uma delegação chinesa para mostrar como é feita a certificação dos vinhos de forma a evitar os atuais problemas de desalfandegamento com os produtos exportados.

Manuel Pinheiro, presidente da CVRVV, explicou à Lusa que o encontro, que decorreu no Porto, foi realizado "no âmbito de um acordo entre a União Europeia e a China" com vista a mostrar a uma "delegação de algumas das principais empresas chinesas" qual o sistema de certificação de vinhos, para uma "melhor circulação dos vinhos europeus para a China, integrado no que se espera que seja um bom ambiente de negócio".

"Os europeus têm vindo a encontrar muitas dificuldades no desalfandegamento de vinhos na China. Tem havido uma sequência muito frequente de conflitos comerciais com vinhos parados na fronteira. Pretendemos ultrapassar estes obstáculos administrativos que dificultam o comércio. Por isso, a União Europeia disse: 'venham cá ver que os nossos vinhos têm um sistema de certificação séria'. A nossa prioridade é mostrar como certificação é rigorosa para que não haja problemas de desalfandegamento", acrescentou.

"Pretende-se que haja, da parte dos chineses, uma noção do que se faz cá", frisou o presidente da CVRVV.

De acordo com o responsável, a delegação chinesa está em Portugal "a verificar como é feito o sistema de certificação" nacional, "que é reconhecido a nível europeu", sendo também informada da existência de "garantia da origem".

"No caso do vinho verde, por exemplo, vem dos 20 mil produtores da região, também com uma garantia de qualidade", disse.

Manuel Pinheiro admite que, para o vinho verde, "a China é um mercado muito pequeno", representando "menos de 5% das exportações", mas também porque a CVRVV "tem apostado pouco" naquele mercado.

"Se estas visitas tiverem resultado, e se virmos que os problemas alfandegários desaparecem na China, aí sim valerá a pena apostar na promoção dos vinhos nesse mercado", afirmou.

A visita realizada hoje enquadra-se no Memorando de Entendimento celebrado entre a CADA (Chinese Alcoholic Drinks Industry Association) e a Federação Europeia e o Comité Européen des Enterprises Vins (CEEV), em representação da indústria, o que permitiu o arquivamento do processo anti 'dumping' [venda abaixo do preço de custo] e anti subvenções da China contra os vinhos da União Europeia.

No âmbito desse acordo, a indústria europeia comprometeu-se a realizar uma série atividades com a China, tais como estágios de enologia, conferências sobre 'marketing' de vinhos, vinhas experimentais, formação sobre equipamento técnico, que se realizaram em França, Espanha, Itália e Alemanha.

A Portugal coube organizar uma visita de trabalho, sobre métodos de análise, controlo e fiscalização da qualidade dos vinhos. Pretende-se com esta visita não só transmitir informação sobre o assunto, mas também passar a imagem à delegação chinesa que os vinhos Portugueses têm um sistema de controlo e fiscalização rigorosos e credíveis.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG