"Viagens com História(s)" regressam no fim de semana a Viseu

Viseu, 24 abr 2019 (Lusa) -- O projeto "Viagens com História(s)" regressa no fim de semana a Viseu para mais um capítulo - "Momentos de Glória" - da história da cidade que começou a ser contada em julho de 2018, anunciou hoje a organização.

"Nesta viagem, iremos percorrer os atribulados episódios dos finais do séc. XIV, marcados pelas sangrentas Guerras Fernandinas que devastaram a cidade, deixando-a em ruínas", esclarece um comunicado da Eon, Indústrias Criativas.

A entidade criadora do projeto diz ainda que "este período foi igualmente marcado pela crise dinástica que irá culminar com a ascensão do Mestre de Avis, D. João I, fortemente apoiado pela população de Viseu".

Segundo o documento, "tiveram assim início alguns dos momentos mais prósperos da cidade, marcados pela construção de uma muralha, a atribuição da Carta de Feira, o nascimento de D. Duarte e a ação do Infante D. Henrique", que acabam por ser os "principais ingredientes a condimentar esta viagem" com início no adro da Sé.

A partida está agendada para sexta-feira e sábado e a 10 e 11 de maio. O novo episódio é intitulado "Momentos de Glória" por "retratar um dos momentos áureos da cidade, com a dinastia de Avis, o nascimento de D. Duarte e a formação da Feira de S. Mateus".

As "Viagens com História(s)" são um espetáculo de rua que decorre, à noite, em alguns monumentos e espaços da cidade menos conhecidos, pretendendo ser um produto destinado a todos os públicos, independentemente da sua faixa etária e formação, lê-se.

"Deste modo, haverá uma simbiose entre um guião mais sério e científico proferido pelo narrador e um guião mais leve e divertido representado pelos atores. No fundo, pretende-se uma complementaridade nos discursos, apoiando-se um no outro", adianta o documento.

De uma forma "simultaneamente séria e lúdica", são contadas a história e as "histórias" da cidade de Viseu ao longo de seis temas, com quatro espetáculos cada, num total de 24 e "todos eles são reinterpretações livres, adaptadas ao mundo de hoje, que terão, no entanto, sempre uma base científica segura".

O projeto arrancou em julho de 2018 e vem no seguimento do "Viseu Misterioso", que decorreu em 2015 e 2016, e apresenta assim mais dois "episódios" históricos da cidade, seguindo sempre uma ordem cronológica", com encenações nos diversos locais simbólicos em que a viagem acontece.

A direção artística é da responsabilidade da Zunzum Associação Cultural, a dramaturgia de Carlos Santiago e conta com a encenação de Paulo Matos e a interpretação de Daniela Fernandes, Ilda Teixeira e Paulo Carrilho

Exclusivos