Venezuela: Um morto e cinco feridos em protestos contra o regime - oposição

Uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas na sequência de disparos, na noite de terça-feira, durante uma manifestação contra o Governo venezuelano, denunciou a oposição.

"O Hospital Periférico de Cátia confirmou-nos recebeu uma pessoa morta (...) durante os protestos", denunciou o deputado da oposição José Manuel Olivares na sua conta do Twitter.

Segundo a imprensa local trata-se de "um manifestante que faleceu devido a uma ferida de bala no abdómen".

A vítima, um jovem de 16 anos, identifica como Alixon Pizani "estava a protestar quando ficou ferido. Foi levado ao Hospital Periférico de Cátia (oeste) mas ingressou já sem sinais vitais".

Ainda em Cátia, segundo o deputado José Manuel Olivares, registaram-se "cinco feridos por arma de fogo" e um deles, deveria ter entrado "em cirurgia, mas por não haver água, foi enviado a outro hospital".

Pela segunda noite consecutiva, ocorreram protestos em várias zonas da cidade de Caracas, contra do Governo venezuelano.

Os protestos começaram em vários bairros de Caracas, onde os manifestantes bloquearam ruas e utilizaram tampas de tachos para se fazerem ouvirem em bairros populares, como Cátia, Petare e El Valle, tradicionalmente afetos ao chavismo.

Há ainda registos de protestos nos Estados de Vargas (norte de Caracas) e Bolívar (sudeste do país). Nesta última localidade os manifestantes incendiaram uma estátua do falecido presidente Hugo Chávez (presidiu o país entre 1999 e 2013), segundo vídeos divulgados pelas redes sociais.

Através do Twitter vários utilizadores têm denunciado repressão de parte das forças de segurança e tentativas de entrar a conjuntos de residências.

Exclusivos