Sindicato suspende greve nos tribunais são-tomenses três meses depois do início

O sindicato dos funcionários judiciais e do Ministério Público são-tomense suspendeu hoje a greve decretada há três meses, justificando a decisão com a assinatura de um memorando de entendimento com o governo, indica em comunicado.

"Considerando o memorando de entendimento assinado entre o sindicato, o governo e as respetivas entidades empregadoras; considerando que os tribunais administram a justiça em nome do povo; após uma análise cuidada e ponderada a assembleia geral dos funcionários judiciais e do Ministério Público deliberou suspender a greve", indica o comunicado a que a Lusa teve acesso.

De acordo ainda com o comunicado a assembleia geral extraordinária que decidiu pela suspensão da greve reuniu-se hoje.

O comunicado do sindicato dos funcionários judiciais e do Ministério Público não dá detalhes sobre o conteúdo do memorando assinado com o governo, o Conselho de Administração dos Tribunais e o Ministério Público.

A paralisação no setor da justiça iniciou no dia 08 de março e é tida como a segunda mais prolongada ocorrida no arquipélago, depois de uma da direção dos Transportes Terrestres, que durou pouco mais de quatro meses, no governo do ex-primeiro ministro Gabriel Costa.

Os funcionários da justiça são-tomense haviam paralisado os trabalhos por falta de entendimento com o governo sobre ajuste salarial e melhores condições de trabalho.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG