Seis listas disputam eleições intercalares de Travassô e Ois, em Águeda

Seis listas vão hoje disputar as eleições intercalares para a Assembleia da União de Freguesias de Travassô e Óis da Ribeira, no Município de Águeda, num universo de 2027 eleitores.

Em causa estão nove mandatos na Assembleia de Freguesia, a que concorrem PSD, Bloco de Esquerda, PS, CDS, CDU e o movimento "Juntos".

Júlia Melo é o único rosto feminino a encabeçar uma lista, no caso a do PS, enquanto o movimento independente "Juntos" concorre com o nome de Fernando Pinto, e à esquerda o BE se apresenta com Aníbal Saraiva e a CDU com José Pereira Simões.

O PSD repete a candidatura de Sérgio Neves e o CDS vai às urnas com Ricardo Almeida a liderar a lista.

Mário Martins foi o primeiro presidente da Junta, pelo PS, desde que foram unificadas as duas freguesias, mas as eleições de 2017 deram vitória a Sérgio Neves, pelo PSD, levando a melhor sobre Mário Martins, que dessa vez trocou o PS pelo movimento "Juntos" e não conseguiu a reeleição.

As duas listas obtiveram então quatro mandatos cada e o PS apenas conseguiu eleger Júlia Melo.

Foi a demissão em bloco de todos os efetivos e suplentes do PSD, que provocou a convocação das eleições intercalares que hoje se realizam.

Lusa / Fim

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.