PSD de Oliveira de Azeméis acusa Câmara de recrutar familiares e gastar dinheiro em vídeos

Oliveira de Azeméis, Aveiro, 03 jun 2019 (Lusa) - A vereação do PSD de Oliveira de Azeméis acusou hoje a liderança PS da Câmara de contratar familiares de militantes e de pagar 10.000 euros anuais para ter vídeos com as "prioridades do presidente" no Jornal de Notícias (JN).

Contactada pela Lusa, a Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis - cujo presidente também chefia a Associação de Municípios das Terras de Santa Maria - não comentou o assunto.

O PSD criticou em comunicado "os procedimentos de contratação pública que estão a ser seguidos pela Câmara e a falta de transparência dos contratos outorgados pelo executivo PS".

No caso das acusações de favorecimento a familiares, está em causa "a contratação recente para o gabinete de comunicação da filha de um ex-candidato do PS a uma junta de freguesia local nas últimas autárquicas e a nomeação do filho de um ex-vereador do PS para o gabinete pessoal do presidente da Câmara".

O PSD considera que isso revela "a continuação da sequela dos 'jobs for the boys' ['empregos para os rapazes'], tão querida e familiar aos governantes e gestores socialistas", e manifesta "reprovação e repúdio".

Já no que se refere ao contrato com o diário JN, o PSD acusa a liderança socialista de levar a cabo "uma farsa", por no seu relatório de contas relativo a 2018 mencionar "uma alegada poupança na comunicação" - que se ficaria por 35.000 euros e evitava a "dispendiosa promoção do Mercado à Moda Antiga num programa televisivo" -, quando "os oliveirenses pagam 10.000 euros por ano para o presidente da Câmara dar entrevistas em vídeo ao JN".

O PSD refere que esses 10.000 euros "valem 50 vídeos com o presidente", mas estão a ser contabilizados a outra entidade para "escapar ao controlo do município" e "não passar pelo crivo ou, sequer, pelo conhecimento da vereação ou da Assembleia Municipal, o que revela bem a falta de transparência e clareza dos contratos" do PS.

"Este contrato com o JN foi feito via Associação de Municípios das Terras de Santa Maria, a que o presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis atualmente preside. E, como os primeiros vídeos diziam 'patrocinado', aos mais recentes foi retirado esse termo, o que não foi mais do que uma tentativa para demonstrar que as entrevistas eram resultado de iniciativas ou eventos municipais relevantes a que o JN dava valor", diz o PSD.

Os sociais-democratas declaram, contudo, que "essas entrevistas não passam do mero cumprimento de um contrato que, pago e patrocinado pelos oliveirenses, é utilizado de acordo com as prioridades definidas pelo presidente da Câmara".

Além de Oliveira de Azeméis, a Associação de Municípios das Terras de Santa Maria abrange Arouca, Espinho, Santa Maria da Feira, São João da Madeira e Vale de Cambra.

Todos esses municípios são tema de vídeos publicados com regularidade na secção JN Direto, do 'site' do jornal, especificamente na rubrica "Terras de Santa de Maria", que é idêntica às rubricas "Politécnico do Porto", "Vinhos Verdes", "Canal da Misericórdia do Porto", "Valongo: Um território a descobrir", entre outros.

Fonte do grupo Global Media, que detém o JN, explicou que os vídeos resultantes desse tipo de contrato "são sempre assinalados com a expressão 'conteúdo patrocinado'" e que essa identificação só terá estado indisponível "nos últimos dias devido a procedimentos técnicos de atualização do 'site'".

A mesma fonte realçou, contudo que, "quando detetada, a falha foi imediatamente corrigida".

A vereação social-democrata refere ainda que o município "tem um contrato de prestação de serviços com uma agência de comunicação, a Omnisinal, que está a apoiar toda a candidatura do vidro oliveirense à UNESCO, entre outros trabalhos, mas cujo contrato não passou pela reunião de Câmara nem consta do portal base.gov dos contratos públicos, apesar de o presidente insistir que o contrato é público e que não é obrigado a dar mais explicações".

Para o PSD, desconhecem-se assim "as condições e os custos com essa prestação de serviços e por isso é que os valores deste contrato não entram nos custos com a comunicação - e daí a falsa poupança".

O concelho de Oliveira de Azeméis localiza-se no distrito de Aveiro.

Exclusivos