Projeto Open Heritage da Google apresenta 30 novos locais para visitar virtualmente

Redação, 18 abr 2019 (Lusa) - O Google Arts&Culure anunciou hoje a expansão do projeto Open Heritage, acrescentando à plataforma de visitas virtuais 30 novos locais de 13 países, como forma de assinalar o dia Internacional dos Monumentos e Sítios, que é hoje celebrado.

O projeto Open Heritage, que usa mapeamento em três dimensões com laser para recriar monumentos virtualmente, permite visitas virtuais a monumentos edificados e naturais em risco com precisão milimétrica, numa parceria entre a empresa Google e a organização não-governamental CyArk, o órgão público Historic Environment Scotland e a Universidade do Sul da Flórida.

O Google Arts&Culture passa, então, a exibir 30 novos locais de 13 países, incluindo o Memorial de Thomas Jefferson, nos Estados Unidos, a Catedral da Cidade do México, o Templo de Apollo, na Grécia, e o Túmulo Imperial de Tu Duc, no Vietname.

"Em parceria com o especialista de preservação digital CyArk, a Google lançou o seu projeto de preservação global disponibilizando informação em 3D e acesso 'online' único a 27 locais em todo o mundo considerados património mundial, incluindo Chichen Itza, no México, Palácio de Azm, na Síria, a Porta de Brandenburgo, na Alemanha, ou Waitangi na Nova Zelândia", lê-se em nota de imprensa.

Foi a destruição, pelos fundamentalistas talibãs, de estátuas de Buda com 1.500 anos no Afeganistão que levou à criação da Cyark, que já recriou em três dimensões monumentos como a cidade de Teotihuacan ou o memorial de Lincoln, em Washington.

No início deste ano, graças ao projeto "Portugal: Arte e Património", mais de 3.000 obras de arte e de 80 exposições portuguesas ficaram disponíveis para serem vistas virtualmente, através da Internet, em 360 graus e com ampliação ao detalhe.

O projeto - uma parceria do Google Arts & Culture com a Direção-Geral do Património Cultural - permite disponibilizar para o mundo inteiro mais de 3.000 obras do património cultural português, mais de 80 exposições virtuais (mais de 60 exposições e 20 'tours' de realidade virtual), e ainda uma viagem pelos marcos históricos descritos no guia para turistas de Fernando Pessoa, em 1925, no Google Earth.

A arquitetura, o teatro, a música, a história de Inês de Castro, mulheres que quebraram barreiras e uma viagem com Luís Vaz de Camões são as temáticas abrangidas pelas 'tours' em realidade virtual, dando a conhecer mais aprofundadamente os diferentes aspetos que compõem o património de Portugal.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.