Preso no Seixal suspeito de crimes de violência doméstica e ofensas à integridade

Lisboa, 24 abr 2019 (Lusa) -- A PSP deteve um homem, no Seixal, "fortemente indiciado" por crimes de violência doméstica, propagação de doença, injuria agravada e ofensas à integridade física agravadas, foi hoje anunciado pela Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Segundo a publicação na página da PGDL, o arguido foi ouvido em primeiro interrogatório por um juiz de instrução criminal, que lhe decretou a prisão preventiva.

De acordo com os indícios recolhidos pela polícia, o arguido, que residia em união de facto com a ofendida, "agrediu-a física e psicologicamente, através de injúrias, desferindo-lhe pontapés que a atingiram em várias partes do corpo, incluindo a cara, apertando-lhe o pescoço, ameaçando-a de morte, exibindo-lhe arma branca, assim como manteve com a vítima relações sexuais contra a vontade desta e sem usar preservativo, apesar de saber que padecia de doença sexualmente transmissível".

A investigação prossegue sob a direção do Ministério Público do Seixal e do Departamento de Investigação e Ação Penal da Comarca de Lisboa, com a coadjuvação da PSP.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.