Prejuízo da Reditus piorou para 3,8 ME em 2018

Lisboa, 01 mai 2019 (Lusa) - O resultado líquido negativo da tecnológica Reditus piorou de 1,6 milhões de euros, em 2017, para 3,8 milhões, em 2018, mas a empresa salienta a "continuação do bom desempenho operacional" no ano passado.

"O ano de 2018 revela a continuação do bom desempenho operacional do Grupo Reditus, representando uma melhoria significativa face ao período homólogo de 2017, na margem EBITDA [lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações]", lê-se no anúncio ao mercado, colocado na página da Comissão do Mercado e Valores Mobiliários (CMVM).

O resultado líquido negativo "foi influenciado negativamente por fatores não recorrentes, como sejam, provisões e perdas de imparidade no montante 1,5 milhões de euros e Net Present Value de valores a receber de clientes no montante de 0,849 milhões de euros", argumenta a tecnológica.

"Os indicadores operacionais do Grupo Reditus registaram uma evolução positiva face ao período anterior, conforme se comprova pela variação positiva registada na margem EBITDA", acrescenta o texto.

No ano passado, "o EBITDA foi de 4,5 milhões de euros, valor que compara com os 4,9 milhões no período homólogo; este valor, no entanto, é equivalente a uma margem EBITDA de 13,9%, representando 2,3 pontos percentuais acima do valor registado em 2017 e um crescimento superior a 100% deste rácio desde 2016", segundo o comunicado.

"O sucesso da estratégia implementada pelo Grupo, com a reorganização interna e com o enfoque nas atividades 'core', apostando em ofertas inovadoras e de maior valor acrescentado, aliado à contínua preocupação na racionalização dos custos operacionais e de estrutura, permitiu uma maior rentabilidade dos negócios", lê-se ainda no texto.

Exclusivos