Petição pública revindica a reativação da Linha do Douro até Barca d'Alva

Peso da Régua, Vila Real, 30 mai 2019 (Lusa) -- A Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e a Fundação Museu do Douro anunciaram hoje que vão lançar uma petição pública em defesa da requalificação e reativação da Linha Ferroviária do Douro até Barca d'Alva.

A apresentação pública do documento, que defende a "completa requalificação e reabertura da Linha do Douro", será feita no dia 15 de junho, na cidade de Peso da Régua, no distrito de Vila Real.

Em comunicado, a Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e a Fundação Museu do Douro explicam esta tomada de posição devido "à relevância da Linha do Douro no quadro dos atributos que levaram à classificação do Alto Douro Vinhateiro como Património Mundial pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura] e a importância que este projeto tem para o desenvolvimento endógeno do Alto Douro Vinhateiro".

O objetivo é angariar o número suficiente de assinaturas para levar o abaixo-assinado à discussão na Assembleia da República.

A petição pública vai pedir aos deputados para "ponderarem e promoverem que seja devidamente contemplado na versão final do Programa Nacional de Investimentos 2030, ou em outro instrumento público adequado, o investimento na reabertura, requalificação e modernização de toda a Linha do Douro, até Barca d'Alva".

"Que o seja com caráter de primeira prioridade e com proporcionada dotação financeira", reivindicam os promotores da petição.

Pedem também que "o seja em articulação com o Governo de Espanha" e a Comunidade Autónoma de Castela e Leão, "de modo a que seja também assegurado o investimento na ligação entre Barca d'Alva e La Fuente de San Esteban, na província de Salamanca".

A Linha do Douro está atualmente ativa entre o Porto e Pocinho, mas cada vez se ouvem mais vozes que defendem a reativação da ligação a Espanha.

O comunicado lembra os vários os estudos de revitalização desta linha que têm sido feitos nos últimos anos, assim como várias diretivas europeias que "apontam para as vantagens de um sistema ferroviário moderno".

Num estudo divulgado em 2018 sobre as ligações ferroviárias transfronteiriças, a Comissão Europeia reconheceu que a Linha do Douro é de "grande potencial em termos turísticos e de coesão social".

A Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e a Fundação Museu do Douro consideram que "existem argumentos suficientes para que este assunto volte à discussão na Assembleia da República e para que a reabilitação e reabertura da Linha do Douro possa ser incluída nos objetivos estratégicos do Programa Nacional de Investimentos 2030".

Exclusivos