Nobel da Medicina Eric Kandel na Feira para assinalar 20 anos do Hospital São Sebastião

O neurocientista Eric Kandel, Prémio Nobel da Medicina em 2000, é o principal convidado da conferência que a administração do hospital de Santa Maria da Feira anunciou hoje para a celebração dos seus 20 anos em janeiro de 2019.

A conferência, em 31 de janeiro, intitula-se "The Future of Healthcare" e visa promover uma reflexão sobre o futuro dos cuidados de saúde, explorando em concreto a humanização exigida à prestação desses serviços e debatendo, também, a forma como as neurociências proporcionam "uma explicação científica sobre o caminho a seguir e as decisões a tomar".

Segundo a administração do Centro Hospitalar do Entre Douro e Vouga (CHEDV), que gere o Hospital São Sebastião, é essa a forma ajustada para celebrar as duas décadas de funcionamento da unidade que "iniciou o seu funcionamento em 4 de Janeiro de 1999" e que, dotada de um estatuto jurídico que lhe conferia um modelo de gestão próprio, constituiu "a primeira experiência empresarial no conjunto dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde [SNS]".

O presidente do conselho de administração do CHEDV, Miguel Paiva, realçou que o hospital da Feira, no distrito de Aveiro, abriu às unidades do SNS "um caminho que foi aprofundado desde então com grande sucesso".

Coincidindo os 20 anos do São Sebastião com os 40 do SNS, para o administrador do CHEDV impõe-se, agora, "pensar sobre o futuro da saúde" numa perspetiva que também inclua "uma reflexão sobre o seu atual modelo, no que é fundamental equilibrar a evolução tecnológica com o desenvolvimento pessoal e profissional dos seus colaboradores".

O programa definitivo da conferência ainda não está fechado, mas propõe-se intercalar "painéis de debate por convidados de relevo nacionais e internacionais com 'workshops' formativos sobre temas atuais no contexto organizacional".

Natural da Áustria e radicado nos Estados Unidos da América, Eric Kandel foi escolhido como principal orador do encontro por ser considerado "o neurocientista mais influente do século XX".

Para isso contribuiu a sua investigação sobre as bases fisiológicas para o armazenamento neuronal da memória, o que lhe mereceu o Nobel da Medicina de 2000, partilhado também com o neurocientista norte-americano Paul Greengard e o farmacologista sueco Arvid Carlsson (1923-2018).

Exclusivos