Moeda angolana ultrapassa os 50% de depreciação frente ao euro

Luanda, 28 mai 2019 (Lusa) - A moeda angolana voltou na segunda-feira a bater mínimos históricos face à europeia, ultrapassando pela primeira vez os 50% de depreciação desde que, em 09 de janeiro de 2018, as autoridades de Luanda puseram fim à taxa de câmbio fixa.

Segundo dados do Banco Nacional de Angola (BNA), a moeda angolana fechou o primeiro dia da semana nos 371,129 kwanzas/euro (50,044%), depois de, na sexta-feira, ter encerrado nos 369,652 kwanzas/euro, já então renovando os mínimos de sempre.

Na segunda-feira, a moeda angolana também renovou mínimos face à norte-americana, aproximando-se também dos 50%, ao transacionar-se nos 331.602 kwanzas/dólar, batendo os 330,519 que se registavam desde terça-feira passada, atingindo os 49,964% de depreciação.

Desde 09 de janeiro de 2018, dia em que as autoridades de Luanda puseram termo à taxa de câmbio fixa e começaram a vender aos bancos comerciais as divisas em leilão, primeiro trissemanais e atualmente diárias, o kwanza depreciou-se 50,044% face ao euro e 49,964% frente ao dólar.

Em janeiro de 2018, um euro equivalia a 185,4 kwanzas, enquanto um dólar se transacionava a 165,92 kwanzas.

A moeda angolana atingiria uma depreciação de 50% frente à europeia quando fosse transacionada a 370,800 kwanzas/euro. O mesmo sucederá em relação à norte-americana quando chegar aos 331,860 kwanzas/dólar.

Em janeiro, mas deste ano, um euro equivalia a 352,828 kwanzas, enquanto o dólar era transacionado a 310,158 kwanzas.

Na segunda-feira, no mercado paralelo, o euro esteve a transacionar-se entre os 500 e 520 kwanzas, enquanto o dólar se manteve entre os 420 e 440.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG