Universidade disponibiliza bicicletas à comunidade académica de Vila Real

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Vila Real, disponibiliza a partir de sábado as primeiras 30 bicicletas elétricas no âmbito do projeto nacional de mobilidade U-Bike que quer desincentivar o uso do automóvel.

A cerimónia conta com a presença do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que foi convidado a participar num passeio de bicicleta entre a praça do município e o 'campus' da academia transmontana.

"Os modos suaves de deslocação, a mobilidade elétrica e a mobilidade pouco poluente são fundamentais numa política de sustentabilidade e contribuem de forma decisiva para a descarbonização e na melhoria do desempenho ambiental do 'campus' da UTAD, indo ao encontro de uma estratégia alargada para um 'ecocampus' mais sustentável", afirmou Amadeu Borges, pró-reitor para a área do Património e Sustentabilidade.

O projeto U-Bike UTAD prevê a aquisição de 300 bicicletas, das quais 270 são elétricas, para utilização pela comunidade académica.

Amadeu Borges adiantou que a totalidade das bicicletas será disponibilizada gradualmente até ao final do ano e explicou que, quem as quiser utilizar, tem que se escrever previamente numa plataforma para adesão ao programa.

Integrado na mesma estratégia, também no sábado entrarão em funcionamento os dois postos de carregamento de viaturas elétricas instalados no 'campus' e integrados na rede mobi.e, bem como entram ao serviço duas novas viaturas elétricas ao serviço da academia.

A entrega de bicicletas está inserida no ECO@UTAD, um evento que quer promover a sustentabilidade, que decorre durante 24 horas e inclui cerca de 30 iniciativas, desde concertos, artes performativas e ateliers.

O palco é o Jardim Botânico que se estende por 130 hectares no campus da academia, em Vila Real.

"O ECO@UTAD tem como objetivo dar a conhecer este espaço de excelência que é o ecocampus da UTAD. Pretendemos promover a ecossustentabilidade e a biodiversidade, em todas as suas vertentes, baseadas em quatro vetores essenciais: o ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente diverso", salientou Amadeu Borges.

O programa começa a olhar para a estrelas, com a colaboração do Núcleo de Astronomia da UTAD, e percorre todas as horas do dia com música, artes performativas, oficinas para crianças e famílias, ateliers de artesanato, diferentes visitas guiadas pelas coleções temáticas permitindo observar a biodiversidade presente no Jardim Botânico.

Em articulação com o Corpo Nacional de Escutas, será ainda realizado um acampamento, onde se pretende evidenciar as boas práticas ambientais e de sustentabilidade nos espaços naturais.

Inclui ainda uma caminhada pela antiga linha do comboio e, entre outras atividades, um piquenique onde os visitantes do ECO@UTAD são convidados a levar a merenda e partilhar as mantas que serão disponibilizadas pela universidade.

Por cada pessoa que aderir a este evento, a UTAD vai oferecer uma árvore para posterior plantação em área a definir em articulação com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Está prevista a doação de um total de 6.000 árvores e, para o evento de plantação a realizar a partir de novembro, serão convidadas todas as pessoas que tenham participado no ECO@UTAD.

Na UTAD atuarão ainda o rancho ADC Constantim, o grupo de bombos Os janotas, Tó Trips & João Doce, o Avô Cantigas e o projeto Sons do Douro, que transformou pipas de vinho em instrumentos musicais.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.