UMinho acolhe Instituto Europeu da Inovação e da Tecnologia em Portugal

A Universidade do Minho (UMinho) vai acolher o Instituto Europeu da Inovação e da Tecnologia, fazendo com que Portugal se integre "de uma forma mais plena no vasto ecossistema de inovação europeu", informou hoje aquela instituição.

Em comunicado enviado à Lusa, a UMinho explica que a EIT Digital Braga Satellite "é o primeiro centro partilhado do EIT a abrir em Portugal" e tem como parceiros a UMinho, o DTx - Digital Transformation CoLab, o INESC TEC - Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência, o BGI - Building Global Innovators e as empresas WaveCom e Bright Pixel e irá servir todo o país.

A EIT Digital, aponta o texto, tem um orçamento anual que ronda os 100 milhões de euros, sendo uma "organização europeia de inovação digital e educação empresarial de vanguarda, orientada para a transformação digital na Europa".

Segundo a academia, as principais tarefas do projeto, liderado pelo antigo reitor da UMinho, António Cunha, serão "o envolvimento de parceiros do sistema científico e da indústria, a procura proativa de oportunidades de inovação colaborativa, com impacto efetivo, por empresas e universidades em Portugal, potenciar atividades em rede entre as comunidades empresariais e académicas em Portugal e o ecossistema EIT Digital, distribuído por toda a Europa".

A ETI vai ser uma das oito comunidades de inovação do Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia, que tem dez centros partilhados por toda a Europa, com o "objetivo de aumentar o investimento em I&D, intensificar a partilha de conhecimentos entre as universidades e a indústria, desenvolver as aptidões digitais em todos os setores e promover a oferta de Portugal aos investidores e aos talentos".

Para atingir aqueles desideratos, a EIT "promove o investimento em tecnologias digitais baseadas em pesquisa, privilegiando os desafios estratégicos e sociais da Europa, nomeadamente nos setores da indústria, finanças, saúde e tecnologia digitais".

A instituição minhota destaca ainda que a EIT Digital "proporciona ao mercado inovações digitais revolucionárias e gera talento empresarial para o crescimento económico e a melhoria da qualidade de vida na Europa"

Ao todo, mobiliza 200 entidades europeias, entre elas PME, start-ups, universidades e centros de investigação.

"Concentra-se no empreendedorismo e destaca-se na integração da formação, investigação e negócios ao aproximar estudantes, investigadores, engenheiros, desenvolvedores de negócios e empresários/empreendedores", lê-se.

A EIT Digital dispõe de uma rede pan-europeia de Centros Partilhados em Berlim, Budapeste, Eindhoven, Estocolmo, Helsínquia, Londres, Madrid, Paris e Trento e ainda um centro em Silicon Valley (EUA).

Exclusivos