Turquia detém 115 membros das forças armadas por supostas ligações a clérigo

Ancara, 26 abr 2019 (Lusa) - As autoridades turcas detiveram hoje 115 membros das forças armadas e estão à procura de outros 95 por alegadas ligações ao clérigo Fethullah Gülen, acusado por Ancara de fomentar o fracassado golpe de 2016, anunciou a agência estatal Anadolu.

Entre os suspeitos procurados pelo Ministério Público de Istambul, 112 são do Exército, 29 da Força Aérea, 50 da Marinha, 14 da força policial e cinco da Direção da Guarda Costeira, indicou a Anadolu.

O gabinete do Procurador de Ancara também anunciou hoje que emitiu mandados de prisão contra 41 pessoas suspeitas de ligações ao movimento do religioso Fethullah Gülen.

Segundo a agência de notícias Efe, que cita a Anadolu, o Ministério Público de Istambul referiu que o movimento 'gulenista' "é a organização terrorista que apresenta o maior perigo à ordem constitucional" do país.

Desde o golpe de Estado fracassado de julho de 2016, mais de 55.000 pessoas foram presas e 140.000 foram demitidas ou suspensas de funções.

As autoridades turcas acusam Gülen de ter fomentado a tentativa de golpe de 2016, mas o religioso, que mora nos Estados Unidos há 20 anos, nega categoricamente qualquer envolvimento.

Ler mais

Exclusivos