Trump volta a ameaçar enviar exército para a fronteira com o México

Washington, 24 abr 2019 (Lusa) -- O Presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou hoje o envio do exército para a fronteira, após um incidente envolvendo soldados mexicanos, a quem acusou de serem cúmplices de traficantes de droga.

"Soldados mexicanos apontaram armas à nossa Guarda Nacional, provavelmente como tática de diversão para traficantes de drogas na fronteira. É bom que não aconteça outra vez! Vamos enviar soldados armados para a fronteira", escreveu hoje Donald Trump na sua conta da rede social digital Twitter.

Donald Trump não explicitou de que incidente se tratou, mas a estação televisiva CNN relatou um caso, em 13 de abril, perto de Clint, no Texas, em que seis soldados mexicanos roubaram dois soldados americanos que estavam num veículo não marcado, tendo desarmado um deles.

"O México não está a fazer o suficiente para apreender e fazer regressar (traficantes)", escreveu o Presidente norte-americano, que recentemente ameaçou fechar toda a fronteira com o México, por falta de cooperação por parte das autoridades mexicanas.

Alguns dias depois, Trump recuou na intenção, alegando que o governo do México estava a dar sinais de querer ajudar a proteger as fronteiras.

Mas, hoje, o Presidente norte-americano voltou a culpar as autoridades mexicanas de inação e ameaçou com o reforço de segurança na fronteira.

Donald Trump tem pedido ao Congresso autorização para o financiamento da construção de um muro ao longo da fronteira com o México, mas a maioria Democrata na Câmara dos Representantes negou-lhe essa possibilidade, o que levou o Presidente a declarar estado de emergência para alocar dinheiro do Departamento de Defesa para levantar o muro.

Exclusivos