Trump assina decreto para penalizar interferências estrangeiras nas eleições

O Presidente norte-americano, Donald Trump, assinou hoje um decreto para penalizar interferências externas nas eleições nos Estados Unidos, anunciou em conferência de imprensa John Bolton, conselheiro para a segurança nacional.

Com a aproximação das eleições parlamentares de novembro "observámos sinais, não apenas da Rússia, mas também da China, e das prováveis capacidades do Irão e mesmo da Coreia do Norte", disse o diretor dos serviços de informações norte-americano, Dan Coats.

O decreto solicita às agências de informações que determinem se existiram tentativas de influenciar as eleições para o Congresso, como nas eleições presidenciais de 2016.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.