Trabalhadores da fábrica de papel ATF em Setúbal iniciam greve de quatro dias

Cerca de 300 trabalhadores da fábrica de papel ATF (About The Future) em Setúbal iniciam hoje uma greve por aumentos salariais e aproximação dos vencimentos aos dos trabalhadores de outras fábricas do grupo Navigator Company, refere fonte sindical.

"A greve na ATF, marcada para os dias 26, 27, 29 e 30 de abril, poderá parar por completo a produção na nova fábrica de papel de Setúbal, a exemplo do que já aconteceu com a greve realizada em janeiro e fevereiro deste ano", disse Diogo Marques, da Comissão de Trabalhadores, à agência Lusa.

"Apresentámos à administração do grupo Navigator Company uma proposta de atualização salarial de 3%, com um mínimo de 30 euros para cada trabalhador, a par de uma aproximação progressiva aos salários de trabalhadores de outras fábricas do grupo, designadamente da Navigator em Setúbal e Navigator Brands, na Figueira da Foz, que, em alguns casos, ganham mais 500 euros que os trabalhadores da ATF com as mesmas funções", acrescentou o representante dos trabalhadores.

Após os quatro dias de greve em janeiro e fevereiro, houve negociações entre o SITESUL, Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Ambiente do Sul, e a administração do grupo Navigator Company no passado mês de março, mas não houve acordo entre as partes.

"A empresa oferecia um aumento salarial de apenas 2%, sem valor mínimo", disse Diogo Marques à agência Lusa, acrescentando que a "Navigator deu as negociações por encerradas".

Na sequência desta decisão da Navigator, os trabalhadores voltaram a reunir em plenário e decidiram exigir a reabertura das negociações e avançaram com um novo pré-aviso de greve para os dias 26, 27, 29 e 30 de abril.

A agência Lusa contactou a administração da Navigator Company, o terceiro maior exportador nacional, logo a seguir à Petrogal e à fábrica de automóveis Autoeuropa, em Palmela, mas os responsáveis do grupo português escusaram-se a prestar declarações sobre a greve dos trabalhadores da ATF.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Europa

"Não sou capaz de imaginar quem eu seria se não existisse a União Europeia"

Mafalda vive em Londres com um francês, Jorge vive em Bruxelas com uma espanhola, Daniel vive em Lisboa com o polaco Bartek, que conheceu em Berlim. Estudaram através de programas europeus, circularam pelas fronteiras abertas e apaixonaram-se por nacionais de outros países da UE. Europeus como nós, sabem exatamente, ao contrário da maioria, o que isso quer dizer - e o quão importante é para eles.