Terras sem Sombra abre sábado no Alentejo com concerto de coro norte-americano

O Festival Terras sem Sombra deste ano vai arrancar no sábado com uma visita a cinco padarias tradicionais e um concerto do coro norte-americano Spelman College Glee Club em Vila de Frades, no concelho de Vidigueira, no Alentejo.

A visita "Conhecer o Ciclo do Pão: Teoria, Poesia e Prática", com início às 15:00, vai permitir aos participantes conhecerem "os segredos" das várias fases de fabrico artesanal de pão alentejano e porem "as mãos na massa" para fazerem pão em fornos tradicionais, explica a organização do festival, num comunicado enviado hoje à agência Lusa.

A cargo do Spelman College Glee Club, da cidade de Atlanta, a capital do estado da Geórgia, nos Estados Unidos da América, o concerto de inauguração do festival deste ano, intitulado "Caminhar pela Água: Vozes femininas da Geórgia", vai decorrer a partir das 21:30, na igreja matriz de Vila de Frades.

Fundado em 1883, o Spelman College Glee Club, "um dos mais destacados coros" dos Estados Unidos da América e "uma referência na tradição coral da Geórgia", interpreta um repertório composto por espirituais tradicionais e músicas de compositores afro-americanos.

A primeira etapa do festival deste ano, no âmbito do seu programa de salvaguarda da biodiversidade, vai terminar no domingo com uma ação dedicada ao "grande rio do Sul" e intitulada "Quando os Peixes tomam o Elevador: Explorar a Conectividade do Rio Guadiana".

A ação, com início às 09:30, vai permitir a músicos, espetadores e membros da comunidade local conhecerem o dispositivo de passagem para peixes existente na barragem de Pedrógão, situada no concelho de Vidigueira e em pleno Guadiana, e que "minimiza o efeito barreira" da infraestrutura e permite a conectividade entre o rio e alguns afluentes.

Através da ação, os participantes também vão poder observar as artes de pesca tradicional que ainda se praticam no rio Guadiana e apreciar algumas das suas "margens intocadas" e "onde perduram repositórios da vida selvagem".

O 15.º Festival Terras Sem Sombra, sob o título "Sobre a Terra, sobre o Mar - Viagem e Viagens na Música (Séculos XV-XXI)", tem os Estados Unidos da América como país convidado e vai decorrer até 07 de julho em 13 concelhos do Alentejo e da região espanhola de Extremadura.

O Baixo Alentejo e o litoral alentejano são a "geografia tradicional" do festival, que este ano vai alargar-se e chegar ao Alentejo Central, ao Alto Alentejo e à Extremadura espanhola.

Este ano, o festival, que é organizado pela associação Pedra Angular, vai incluir 50 atividades, entre concertos, visitas a património, ações de salvaguarda de biodiversidade e conferências, nos concelhos de Vidigueira, Serpa, Reguengos de Monsaraz, Valência de Alcântara, Olivença, Beja, Elvas, Cuba, Ferreira do Alentejo, Odemira, Barrancos, Santiago do Cacém e Sines.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.