Técnicos da ONU chegam a Moçambique para avaliar apoio devido ao mau tempo

Técnicos das Nações Unidas chegam hoje a Moçambique para avaliar o apoio necessário para o país, após chuvas e inundações, desde quarta-feira, que causaram pelo menos 10 mortes e 63 mil afetados, anunciou hoje a organização.

"A nível local, as Nações Unidas apoiam a coordenação da resposta internacional e prestam assistência urgente através das várias agências", enquanto o Governo, "que lidera as ações de resposta, já instalou pelo menos 10.512 deslocados em 15 centros de trânsito nas três províncias afetadas", refere a ONU, em comunicado.

As províncias centrais da Zambézia, Tete e Niassa, no norte, enfrentam a pior situação, que na segunda-feira levou o Governo a declarar o alerta vermelho.

Uma depressão tropical estacionada no Canal de Moçambique evoluiu para a tempestade tropical Idai, que deverá transformar-se num ciclone tropical nos próximos dias e voltar a atingir o cento do país, nota a organização.

As autoridades nacionais estimam que 120 mil pessoas estejam em zonas de risco de inundações ou outras dificuldades devido à chuva forte prevista para os próximos dias.

Calcula-se que 83.000 hectares de área cultivada estejam inundados, afetando 55.000 pequenos agricultores, sendo que a maioria da população moçambicana pratica agricultura de subsistência.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.