Taxa de inflação em Macau ligeiramente superior a 3% em 2018

A taxa de inflação em Macau foi de 3,01% no ano passado, um aumento de quase dois pontos percentuais em relação à inflação registada em 2017, indicam dados oficiais divulgados hoje.

De acordo com os Serviços de Estatística e Censos (DSEC), a taxa de inflação do território aumentou 1,78 pontos percentuais em 2018. No ano anterior, a inflação situou-se em 1,23%.

Como impulsos para este crescimento, a DSEC apontou, entre outros, o aumento do valor das rendas, da gasolina e das propinas escolares.

O vestuário e o calçado (+6,57%), os transportes (+5,32%), a saúde (+4,80%) e a educação (+4,76%) registaram os maiores aumentos. Em contrapartida, os preços das comunicações e das bebidas alcoólicas e do tabaco diminuíram 8,48% e 0,08%, respetivamente, indicou a DSEC.

Só em dezembro, o Índice de Preços no Consumidor (IPC), que permite conhecer a influência da variação de preços na generalidade das famílias de Macau, cresceu 2,94% em termos anuais.

Para o ano corrente, projeções da Universidade de Macau, divulgadas no dia 07 deste mês, indicaram que a taxa de inflação deverá manter-se estável nos 3%.

De acordo com o departamento de Economia e o Centro para os Estudos de Macau da Universidade de Macau (UM), o consumo privado vai "crescer de forma constante", com o aumento na importação de bens e serviços.

Num ano em que o chefe do Governo de Macau, Chui Sai On, garantiu estar preparado para o impacto da guerra comercial entre Pequim e Washington, o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 2,7%, "oscilando entre uma taxa pessimista de menos 6,5% e uma taxa otimista de 11,9%", segundo as projeções da UM.

Ler mais

Exclusivos