Talibãs ameaçam acabar os contactos com os EUA

Os talibãs ameaçaram hoje acabar os contactos com os EUA, mesmo que o enviado norte-americano faça outra deslocação em busca de um fim do prolongado conflito no Afeganistão, do qual Donald Trump prometeu retirar os militares norte-americanos.

No início do dia, a embaixada norte-americana em Cabul divulgou que o enviado dos EUA, Zalmay Khalilzad, tinha chegado à capital afegã, depois de visitar Índia, Emirados Árabes Unidos e China.

Khalilzad deve reunir-se com o presidente Ashraf Ghani, o chefe do Governo, Abdullah Abdullah, e outros líderes políticos para discutir os próximos passos dos esforços dos EUA para conseguir um processo de paz liderado pelos afegãos.

Os talibãs têm recusado repetidamente reunir-se diretamente com representantes do Governo afegão.

Segundo a declaração dos insurgentes, os EUA concordaram, durante reuniões havidas em novembro, numa agenda com dois pontos: a retirada das tropas estrangeiras e garantias de que o Afeganistão não volta a ser usado como base de ataques a outros países, como foi pela 'Al-Qaeda'.

No seu comunicado, os talibãs acusaram Washington de procurar alargar a agenda, presumivelmente referindo-se à pretensão norte-americana de os talibãs negociarem diretamente com o Governo de Cabul.

Ler mais

Exclusivos