Sonae conclui compra de 20% da Sonae Sierra ao grupo Grosvenor por 255,9 ME

A Sonae concluiu hoje a compra de uma participação de 20% na Sonae Sierra ao grupo Grosvenor por 255,9 milhões de euros, após a aprovação das autoridades da concorrência competentes, foi hoje comunicado ao mercado.

"A Sonae -- SGPS vem [...] informar que, na sequência da aprovação por parte das autoridades da concorrência competentes, foi hoje concluída a transação nos termos anunciados ao mercado no passado dia 14 de julho, de aquisição de uma participação de 20% da Sonae Sierra ao grupo Grosvenor", lê-se no comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

De acordo com a informação remetida ao mercado, a aquisição custou à Sonae 255,9 milhões de euros.

Na sessão da bolsa de hoje, a Sonae SGPS registou uma subida de 0,51% para 0,88 euros.

Em 24 de agosto, a Comissão Europeia aprovou a aquisição da Sonae Sierra pela Sonae, ao concluir que a operação não levanta inquietações a nível de concorrência, pois a multinacional portuguesa já detinha conjuntamente a empresa que se dedica ao ramo imobiliário.

Em 14 de julho passado, a Sonae informou que iria reforçar a posição na Sonae Sierra, quando concluísse a compra de 20% ao grupo inglês Grosvenor.

A Sonae Sierra, que se dedica ao ramo imobiliário e que gere centros comerciais em todo o mundo, era detida pela Sonae (50%) e pela Grosvenor (50%), pelo que, com a aquisição agora aprovada por Bruxelas, a Sonae reforça a a posição, passando a deter 70%.

A Sonae Sierra está presente em 12 países, tem mais de 9.300 contratos com lojistas e gere centros comerciais que registaram, em 2017, mais de 438 milhões de visitas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).