Sismo de magnitude 5,9 registado no sul das Filipinas

Um sismo de magnitude 5,9 foi hoje registado na ilha de Mindanau, no sul das Filipinas, sem causar vítimas ou danos graves, anunciaram as autoridades.

De acordo com o Instituto de Vulcanologia e Sismologia filipino, trata-se de uma réplica do sismo de magnitude 7,2 que atingiu a ilha no final de dezembro e que desencadeou um alerta de tsunami.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que regista a atividade sísmica em todo o mundo, reduziu a magnitude do sismo para 5,7.

O terramoto foi localizado a 99 quilómetros a sudeste de Pondaguitan, a mais de mil quilómetros de Manila, e ocorreu a 69 quilómetros de profundidade.

As Filipinas assentam sobre o chamado "Anel de Fogo" do Pacífico, uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica, que regista cerca de sete mil abalos sísmicos por ano, a maioria dos quais moderados.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.