SÍNTESE: Benfica e Sporting confirmam favoritismo e revalidam títulos

O Benfica, em masculinos, e o Sporting, em femininos, sagraram-se hoje campeões nacionais de clubes em pista coberta, ambos com grande vantagem sobre os vice-campeões, igualmente os 'leões' e as 'águias'.

Na competição masculina, e com a vantagem de oito pontos conseguida no primeiro dia, devido ao zero do Sporting na vara, o Benfica surgiu determinado, como a sua coordenadora havia afirmado, com vontade de vencer sempre e isso só não aconteceu nos 800 metros, com Nuno Pereira, campeão de Portugal, a vencer.

De resto, o domínio benfiquista cimentou-se nas vitórias de Rui Pinto, nos 3.000 metros (8.16,91 minutos), Tsanko Arnaudov, no peso (19,36 metros) e João Vítor Oliveira, nos 60 metros barreiras, com Rasul Dabo, do Sporting, a ficar em segundo, correndo abaixo dos oito segundos).

A estafeta 'encarnada' dos 4x400 metros também cumpriu o favoritismo (3.12,89 minutos), enquanto Pedro Pichardo impôs-se no triplo-salto, ao pular 17,32 metros, a terceira marca mundial do ano. Nelson Évora ficou-se a mais de meio metro, nos 16,77.

No final, o Benfica terminou com 100 pontos, mais 12 que o Sporting, enquanto o Juventude Vidigalense subiu ao terceiro lugar com 66,5 pontos, mais 10 pontos que a equipa do Sporting de Braga, quarto classificado.

Em femininos, o favoritismo do Sporting também se confirmou, com as 'leoas' a perderem apenas uma prova (salto em altura) no primeiro dia e mais três hoje.

Dulce Félix, do Benfica, foi a vencedora clara dos 3.000 metros, e a também benfiquista Eliana Bandeira, venceu folgadamente o lançamento do peso. Inesperada, foi a derrota nos 800 metros, com Carla Mendes, do Vidigalense, a conseguir um excelente resultado (2.08,32 minutos).

As outras provas deram triunfos claros do Sporting, por Patrícia Mamona (14,10 metros no triplo-salto), Eleonor Tavares (4,10 metro no salto com vara), Olímpia Barbosa (8,24 segundos nos 60 metros barreiras), e a estafeta de 4x400 metros (3.48,60).

No total, o Sporting somou 99 pontos, mais 14 do que o Benfica, segundo classificado, com Juventude Vidigalense a subir ao pódio, ao somar 66 pontos, apenas mais dois do que a equipa da casa, o Sporting de Braga, que ficou no quarto lugar.

Exclusivos