Sindicalistas da função pública do sul da Europa defendem respeito pelo modelo social europeu

Lisboa, 09 abr 2019 (Lusa) - Dirigentes de sindicatos do setor público do sul da Europa defenderam hoje, em Oeiras, a necessidade de as políticas do mercado de trabalho respeitarem o modelo social europeu, valorizando os direitos sociais.

"A Europa social deve respeitar também as diferenças e combater as desigualdades, particularmente as relativas ao sul deste continente", disse à agência Lusa José Abraão, secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (Sintap).

O Sintap foi uma das nove estruturas sindicais do sul da Europa que se reuniram em Oeiras para concertar posições para o congresso da Federação Europeia dos Sindicatos dos Trabalhadores dos Serviços Públicos, que se realiza em junho, em Dublin.

Os 30 sindicalistas do Chipre, Espanha, França, Itália, Grécia e Portugal analisaram ainda a atual situação laboral nos diferentes países e debateram questões relacionadas com a contratação coletiva e o diálogo social.

O impacto das eleições europeias de 26 de maio foi outro dos temas em discussão.

Portugal esteve representado por dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL), do Sintap e do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.