Sexto programa de intercâmbio entre Norte e Galiza com 159 projetos aprovados

A sexta edição do IACOBUS, o programa de intercâmbio na eurorregião Galiza-Norte de Portugal arranca em fevereiro com 159 novos beneficiários, 58 provenientes da região Norte, informou a Comissão de Cooperação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

De acordo com a página oficial da CCDR-N, que integra o Agrupamento de Cooperação Territorial Galiza-Norte de Portugal (GNP-AECT), entidade gestora do programa, os resultados foram revelados, recentemente, pela Comissão de Avaliação do IACOBUS, após a avaliação de 253 candidaturas, tendo sido selecionados 159 novos beneficiários.

"Dos projetos aprovados, 58 são provenientes do Norte de Portugal e 101 oriundas da Galiza e dizem respeito a áreas de trabalho tão abrangentes como Ciências da Saúde, Humanidades, Engenharias, Ciências Económicas e Empresariais, Ciências Sociais, Tecnologias da Informação e Comunicação, Ciências Ambientais, Recursos Naturais e Direito", lê-se no texto publicado.

O programa destinado a docentes, investigadores, técnicos e pessoal administrativo de instituições de ensino superior e centros tecnológicos da Eurorregião Galiza - Norte de Portugal, foi lançado em outubro com uma dotação de 185 mil euros.

Na sua sexta convocatória, o IACOBUS foi alargado à participação dos centros tecnológicos no contexto da eurorregião, num total de 22 centros, dez do Norte de Portugal.

Entre as universidades e politécnicos que integraram esta convocatória, oito são portuguesas e três são da Galiza.

Financiado pelo programa INTERREG V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020, o programa IACOBUS recebeu na sua 5.ª edição, no ano letivo 2017/2018, 295 candidaturas, das quais foram selecionadas 135, 65 do Norte de Portugal.

Quanto à primeira edição do IACOBUS - Publicações Científicas (Papers), uma das novidades desta sexta convocatória, "contou com a apresentação de um total 37 publicações, tendo sido selecionadas um total de 34, oriundas da maior parte das instituições de Ensino Superior integradas no IACOBUS".

Desde que arrancou em 2014, o IACOBUS aprovou, nas cinco edições anteriores, 639 projetos de investigação de todas as áreas do conhecimento com um financiamento total de 700 mil euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.