Seul revela importações ilegais da Coreia do Norte que violam sanções da ONU

A Coreia do Sul informou hoje que um total de 35 mil toneladas de carvão e ferro norte-coreanos entraram ilegalmente nos seus portos em 2017, numa possível violação das sanções da ONU.

Com base em resultados preliminares de uma investigação que se prolongou durante dez meses, o Serviço Alfandegário da Coreia do Sul anunciou que deverá avançar com processos contra três empresas locais e respetivos executivos por contrabando e falsificação de documentos que procuraram alterar a identificação da origem dos recursos minerais norte-coreanos, com a indicação de que vinham da Rússia.

As empresas importaram carvão e ferro norte-coreano em sete ocasiões diferentes, entre abril e outubro do ano passado, para cinco portos sul-coreanos, informou a alfândega, referindo ainda que as 35 toneladas destes produtos estão avaliadas em cinco milhões de euros.

A ONU proibiu as importações de minerais norte-coreanos em agosto de 2017.

A Coreia do Sul começou a investigar em outubro as alegações de que o carvão norte-coreano podia ter entrado nos seus portos.

As primeiras sanções do Conselho de Segurança da ONU foram impostas após o primeiro teste nuclear de Pyongyang, em 2006.

Um relatório recente do Conselho de Segurança indicou que o regime de Kim Jong-un está a violar as sanções da ONU, com embarques clandestinos de carvão, petróleo e equipamento militar.

Ler mais

Exclusivos

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.