Sergio Ramos iguala Casillas como o mais vitorioso de sempre por Espanha

Sergio Ramos igualou hoje Iker Casillas como o futebolista mais vitorioso da seleção de Espanha, ficando ainda a apenas quatro jogos dos 167 que fazem do guarda-redes do FC Porto o mais internacional pela 'roja'.

O triunfo por 2-0 na visita a Malta, com um 'bis' de Álvaro Morata, em jogo de apuramento para o Euro2020, constituiu o 121.º êxito de Ramos pela formação nacional espanhola, que o defesa do Real Madrid já representou por 163 vezes.

"Já estou a quatro do Iker, que está a tremer", brincou o atleta de 32 anos, que revelou um "carinho especial" pelo seu antigo colega de equipa: "Conhece-me desde que comecei e sempre que disse que era quem o podia superar. É uma lenda viva e seria muito positivo se o conseguisse ultrapassar".

O triunfo sobre Malta foi dedicado ao selecionador Luis Enrique, que, por motivos pessoais, não orientou a equipa, missão hoje a cargo de Robert Moreno.

"Apesar de ser uma situação pessoal do treinador, aqui somos uma família e sentimos os problemas pessoais. Não tem sido fácil desde que tomámos conhecimento. Não foi uma notícia agradável, esperamos que a situação melhore, que seja o melhor possível e que regresse na próxima convocatória", disse.

A Espanha, que se tinha estreado com um triunfo por 2-1 na receção à Noruega, lidera isolada o Grupo F de apuramento para o Euro2020, com seis pontos, contra quatro da Suécia, três de Roménia e Malta, um da Noruega e nenhum das Ilhas Faroé.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

"Corta!", dizem os Diáconos Remédios da vida

É muito irónico Plácido Domingo já não cantar a 6 de setembro na Ópera de São Francisco. Nove mulheres, todas adultas, todas livres, acusaram-no agora de assédios antigos, quando já elas eram todas maiores e livres. Não houve nenhuma acusação, nem judicial nem policial, só uma afirmação em tom de denúncia. O tenor lançou-lhes o seu maior charme, a voz, acrescida de ter acontecido quando ele era mais magro e ter menos cãs na barba - só isso, e que já é muito (e digo de longe, ouvido e visto da plateia) -, lançou, foi aceite por umas senhoras, recusado por outras, mas agora com todas a revelar ter havido em cada caso uma pressão por parte dele. O âmago do assunto é no fundo uma das constantes, a maior delas, daquilo que as óperas falam: o amor (em todas as suas vertentes).