Rede Ibérica reclama modernização de corredor ferroviário Aveiro-Salamanca

O presidente da Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET) vai pedir uma reunião ao Governo para exigir que a modernização do corredor ferroviário Aveiro-Salamanca(Espanha) seja "prioritária" na lista nacional a submeter a financiamento dos fundos Europa 2030.

"Foi com muita preocupação que verificámos que o corredor ferroviário entre Aveiro e Salamanca, que serve uma parte importante do país, de ligação das regiões norte e centro à vizinha Espanha, não está incluída nas prioridades do Governo", afirmou, hoje à agência Lusa, José Maria Costa.

O presidente da RIET, que falava no final de uma reunião da comissão diretiva da RIET, que decorreu em Viana do castelo, disse ter sido "incumbido" de solicitar uma reunião ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas, para apresentar "as preocupações" da entidade transfronteiriça por não ver aquela intervenção classificada como prioritária.

"Queremos apresentar as nossas preocupações para que, no documento final a ser entregue à Comissão Europeia, a ligação ferroviária Aveiro- Salamanca seja considerada uma das ações principais a ser financiada pelos fundos comunitário Europa 2030", referiu José Maria Costa.

Fundada em 2009, a Rede Ibérica de Entidades Transfronteiriças (RIET), é constituída por 32 organizações de proximidade à fronteira de Espanha e de Portugal que representam os interesses de mais de 12 milhões de habitantes e de mais de um milhão de empresas.

O socialista, que é também presidente da Câmara de Viana do Castelo, explicou que aquela região entre Aveiro e Salamanca "há muito atividade económica associada a duas grandes fábricas da Peugeot/Citroen, uma em Mangualde e, outra, na vizinha Galiza".

"Este corredor ferroviário, articulado com linha entre Aveiro, Porto e Vigo serviria como eixo de toda esta ligação e de todas as empresas do ?cluster' automóvel", destacou, sublinhando que "as exportações das regiões norte e centro representam 60 % das exportações do país".

Segundo José Maria Costa, a reunião hoje realizada na capital do Alto Minho serviu ainda para preparar as propostas para a criação de um Plano de Mobilidade Transfronteiriça a apresentar à próxima Cimeira Ibérica 2018.

"Na reunião foram delineadas as propostas, que se dividem em cinco eixos estratégicos considerados vitais para a competitividade do território ibérico e do bem-estar dos seus cidadãos. Assim, destaca-se a criação de uma Unidade de Coordenação de Emergências, a articulação de mecanismos para a segurança marítima", referiu.

Paralelamente, decorreu a reunião do Conselho Consultivo de Fronteira, que integra nomes como Luís Braga da Cruz, Júlio Pedrosa, José Soeiro, Eduardo Junco, José Bugallo, Arlindo Cunha, Xoan Vasquez Mao, entre outros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Legalização da canábis, um debate sóbrio 

O debate público em Portugal sobre a legalização da canábis é frequentemente tratado com displicência. Uns arrumam rapidamente o assunto como irrelevante; outros acusam os proponentes de usarem o tema como mera bandeira política. Tais atitudes fazem pouco sentido, por dois motivos. Primeiro, a discussão sobre o enquadramento legal da canábis está hoje em curso em vários pontos do mundo, não faltando bons motivos para tal. Segundo, Portugal tem bons motivos e está em boas condições para fazer esse caminho. Resta saber se há vontade.

Premium

nuno camarneiro

É Natal, é Natal

A criança puxa a mãe pela manga na direcção do corredor dos brinquedos. - Olha, mamã! Anda por aqui, anda! A mãe resiste. - Primeiro vamos ao pão, depois logo se vê... - Mas, oh, mamã! A senhora veste roupas cansadas e sapatos com gelhas e calos, as mãos são de empregada de limpeza ou operária, o rosto é um retrato de tristeza. Olho para o cesto das compras e vejo latas de atum, um quilo de arroz e dois pacotes de leite, tudo de marca branca. A menina deixa-se levar contrariada, os olhos fixados nas cores e nos brilhos que se afastam. - Depois vamos, não vamos, mamã? - Depois logo se vê, filhinha, depois logo se vê...