PR/Espanha: Marcelo condecora Universidade de Salamanca com Ordem de Sant'Iago

O Presidente da República condecorou hoje com o grau de membro honorário da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada a Universidade de Salamanca, fundada há 800 anos, na presença do rei de Espanha, Felipe VI.

Marcelo Rebelo de Sousa, que termina hoje na Comunidade de Castela-Leão a sua visita de Estado de três dias ao Reino de Espanha, falava durante uma sessão solene na Universidade de Salamanca, no âmbito das comemorações do seu oitavo centenário.

"Oito séculos que, pelo passado, pelo presente, e pelo futuro, bem justificam a minha decisão de condecorar a Universidade de Salamanca com a Ordem de Sant'Iago de Espada, pela primeira vez atribuída a uma universidade não portuguesa, condecoração que terei a honra de entregar nesta cerimónia, em nome de Portugal", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa.

Num discurso de cerca de 12 minutos, o Presidente da República expressou "uma profunda honra" por estar nesta "tão nobre universidade", agradeceu-lhe pela "sua perenidade" e saudou "a sua eterna juventude".

"Tenho a felicidade de encerrar esta visita em Salamanca, em Castela e Leão, nesta universidade, grande entre as grandes, numa região de fronteira, que, por sua vez, simboliza o encontro entre as terras de Portugal e de Espanha que Miguel de Unamuno, ilustre símbolo desta instituição, retratou muitas vezes com tocante apego. Numa região que ocupou e ocupa um lugar tão singular na vida e no imaginário de sucessivas gerações de portugueses", disse.

Em castelhano, o chefe de Estado referiu que a sua filha foi aluna nesta universidade, entre tantos outros portugueses "que aqui se beneficiaram ou beneficiam de uma tradição secular de ensino, investigação e aprendizagem".

Segundo o portal das ordens honoríficas portuguesas, a Ordem Militar de Sant'Iago da Estada foi fundada como ordem militar em Cáceres, em 1170, pelo rei Fernando II de Leão, marido da infanta Urraca de Portugal, filha do rei Afonso Henriques e de Mafalda de Saboia. A sua devoção era a de Santiago Maior Apóstolo.

A introdução desta ordem em Portugal data de cerca de 1172 e "a Ordem de Sant'Iago desempenhou um papel ativo na reconquista cristã da Península, e concretamente na expulsão dos muçulmanos do Algarve", lê-se no mesmo portal na Internet.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

"Petróleo, não!" Nesta semana já estivemos perto

1. Uma coisa é termos uma vaga ideia de quão estupidamente dependemos dos combustíveis fósseis. Outra, vivê-la em concreto. Obrigado aos grevistas. A memória perdida sobre o "petróleo" voltou. Ficou a nu que temos de fugir dos senhores feudais do Médio Oriente, das oligopolísticas, campanhas energéticas com preços afinados ao milésimo de euro e, finalmente, deste tipo de sindicatos e associações patronais com um poder absolutamente desproporcionado.