Preso suspeito de atos sexuais com crianças em instalações religiosas em Cabo Verde

Praia, 18 abr 2019 (Lusa) -- Um membro da comunidade católica de Salamansa, ilha cabo-verdiana de São Vicente, foi detido por suspeita de agressões sexuais contra cinco crianças, algumas das quais terão "tido lugar nas dependências da Capela", segundo admitiu a Diocese do Mindelo.

A detenção do indivíduo, suspeito da prática de, pelo menos, "cinco crimes continuados de agressão sexual com penetração", foi anunciada quarta-feira pela Polícia Judiciária de Cabo Verde.

Esta força de segurança acrescentou que o suspeito, que ficou em prisão preventiva, "terá agredido sexualmente cinco crianças, com idades compreendidas entre os nove e os 12 anos".

"Os crimes eram cometidos na casa do suspeito, local onde as vítimas frequentavam para brincarem com a sua neta", segundo a Judiciária.

Em reação a esta detenção, a Diocese de Mindelo, São Vicente, esclareceu que "tem acompanhado com a máxima solicitude as vítimas e suas famílias, como seria razoável e mandam as orientações da Igreja".

"Infelizmente, casos desses somam-se por tantas aldeias e ambientes familiares da nossa terra e são muitos os traumas vividos por tantos jovens no seio de muitas famílias cabo-verdianas", prossegue a nota.

Esta diocese acrescentou que, assim que teve conhecimento do sucedido, o pároco - por indicação do Bispo de Mindelo -- comunicou-o às autoridades competentes.

"A Igreja sente vergonha e denuncia veemente esta situação chocante para toda a comunidade e está muito empenhada em colaborar com todos aqueles que, com seriedade e sentido de justiça, levam adiante a defesa e a proteção dos menores", lê-se na nota.

Sobre o agressor, a Diocese do Mindelo confirma que se trata de "um membro da comunidade católica de Salamansa".

"Choca-nos que alguns atos também tenham tido lugar nas dependências da Capela", prossegue o comunicado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Europa

"Não sou capaz de imaginar quem eu seria se não existisse a União Europeia"

Mafalda vive em Londres com um francês, Jorge vive em Bruxelas com uma espanhola, Daniel vive em Lisboa com o polaco Bartek, que conheceu em Berlim. Estudaram através de programas europeus, circularam pelas fronteiras abertas e apaixonaram-se por nacionais de outros países da UE. Europeus como nós, sabem exatamente, ao contrário da maioria, o que isso quer dizer - e o quão importante é para eles.