Presidente do Instituto Segurança Social timorense quer reforçar adesão de empresas

Mais de 800 empresas já se registaram na segurança social timorense, que precisa de ser fortalecida com um continuado processo de socialização do sistema, disse à Lusa o novo presidente do Instituto Nacional de Segurança Social (INSS). "Temos já 880 empresas que se registaram no sistema de segurança social. Isso é bom e garante o apoio a muitos trabalhadores. Mas há que continuar", disse Longuinhos Leto, que na terça-feira tomou posse como novo responsável do recém-criado INSS. "Vamos ter equipas para continuar a socializar o processo para que as pessoas compreendam o sistema da segurança social", afirmou. Além de Longuinhos Leto, foram nomeados como vogais do conselho de administração do INSS Azevedo Marçal e Cornélio Barros, bem como os representantes dos empregadores e dos trabalhadores, respetivamente, Alberto Carvalho Araújo e Ramalho da Costa. A tomada de posse dos responsáveis do INSS marca mais um passo na consolidação de um sistema que começou a vigorar no país em 2016. "Vamos continuar a trabalhar junto dos empresários para sensibilizar para o sistema e por isso temos na estrutura do INSS a presença de representantes das empresas e dos trabalhadores, que ajudarão a melhorar o nosso trabalho nessa área", afirmou. "Queremos criar um bom sistema", disse Leto, que recordou o papel importante da segurança social na salvaguarda dos trabalhadores, agora e no futuro.

Ler mais

Exclusivos