Presidente do Banco Africano para o Desenvolvimento visita Portugal até terça-feira

O presidente do Banco Africano para o Desenvolvimento, Akinwumi Adesina, inicia hoje uma visita a Portugal, que se prolonga até terça-feira e inclui encontros com o ministro das Finanças e o presidente da CGD.

Já esta manhã, o presidente do banco especializado no apoio ao desenvolvimento de projetos reprodutores para a economia encontrou-se com o ministro das Finanças português, Mário Centeno, e almoça com o presidente da Caixa Geral de Depósitos, Paulo Macedo.

À tarde, Adesina participa num encontro nas Finanças, onde fará uma intervenção e terá a oportunidade de receber propostas de empresários para projetos de parcerias com o BAD.

Na terça-feira, último dia da visita, Akinwumi Adesina terá um encontro com a diretora-geral da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Georgina Mello, e outro com a secretária de Estado dos Assuntos Estrangeiros e Cooperação, Teresa Ribeiro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

JAIME NOGUEIRA PINTO

O arauto da revolta popular

Rejeição. Não é, por enquanto, senão isso. Não pelos reaccionários, pelos latifundiários, pelos generais golpistas, pelos fascistas declarados ou encapotados, mas pelo povo brasileiro, que vota agora contra a esquerda dita idealista - e notoriamente irrealista quanto à natureza humana (sobretudo à própria) - que montou um "mecanismo" de enriquecimento ilícito e de perpetuação no poder digno dos piores hábitos do coronelismo e do caciquismo que os seus antepassados ideológicos, de Josué de Castro a Celso Furtado, tanto criticaram. Um povo zangado, enganado, roubado, manipulado pelos fariseus da tolerância, dos direitos humanos e das flores de retórica do melhor dos mundos, pelos donos de tudo - do pensamento único aos recursos do Estado.