Pony Clube do Porto investe 900 mil euros em centro de equitação terapêutica

O Pony Clube do Porto vai investir cerca de 900 mil euros na construção de um centro equestre para equitação terapêutica num terreno anexo ao Hospital Conde Ferreira, no Porto, anunciou a vice-presidente da associação de solidariedade social.

Fátima Pinto, vice-presidente do Pony Clube, revelou à Lusa que as obras num espaço com 9,6 mil metros quadrados de área, na freguesia de Paranhos, "irão arrancar nos próximos dias depois de no final da última semana a Câmara do Porto ter emitido o respetivo alvará".

"Fisicamente limitados nas atuais instalações, partilhadas com o Sport Club do Porto, e pressionados pelos crescimento do projeto de equitação terapêutica para crianças com necessidades educativas especiais, vimo-nos obrigados, há um ano, a procurar respostas, dentro do Porto, para não prejudicar os nossos utentes", explicou a responsável.

A resposta surgiu num "terreno cedido pela Santa Casa da Misericórdia do Porto" e que, segundo a vice-presidente do Pony Clube, "vai permitir avançar com um projeto pioneiro e inovador em Portugal" em que a instituição "suporta a totalidade do investimento".

Dois campos exteriores para trabalho de animais, aulas e provas/apresentações, dois picadeiros cobertos -- um para a vertente de equitação desportiva e outro para as sessões de equitação terapêutica -- e 20 boxes para alojar póneis e cavalos compõem a parte equestre do projeto.

Um centro veterinário com box de isolamento e espaço de ferração, um edifício multifunções que albergará gabinetes de terapias, uma sala sensorial, camaratas e outra sala polivalente para formação, conferências, serviço de bar e aniversários são ainda valências do novo equipamento.

"Queremos juntamente com a equitação terapêutica e os campos de férias inclusivos desencadear a componente desportiva, fazendo o que mais ninguém faz em Portugal, iniciar a equitação para as crianças a partir dos póneis e não nos cavalos", explicou.

A "multidisciplinaridade do novo espaço" permitirá também dar "novas respostas aos pais", através da criação de "espaços de intervenção, partilha e orientação de famílias", acrescentou a responsável de um projeto pensado também ao nível do turismo.

"Queremos promover o turismo equestre na cidade do Porto em especial para pessoas com necessidades especiais", disse Fátima Pinto.

Ao projeto de equitação terapêutica desta Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) do Porto, em vigor há quatro anos, estão associados dez cavalos e póneis, abrangendo cerca de 130 jovens, de segunda-feira a sábado.

Exclusivos