Piloto diz que Aeroporto da Madeira tem "lacunas" em equipamentos de leitura dos ventos

O piloto de aviação comercial André Sales Caldeira disse hoje na Assembleia Legislativa que o aeroporto da Madeira tem "lacunas" ao nível de equipamentos de leitura dos ventos, atendendo à tecnologia aeroportuária existente.

André Sales Caldeira defendeu, na Comissão Especializada Permanente de Economia, Finanças e Turismo, no âmbito da audição parlamentar sobre "Avaliação da Operacionalidade do Aeroporto Internacional da Madeira - Cristiano Ronaldo", que "se deve fazer novos estudos sobre as verdadeiras condições atmosféricas do aeroporto com vista a que também se possa equipar o Aeroporto com meios técnicos", um dos quais o LIDAR para, assim, "rever e passar os limites para recomendações como acontece noutros aeroportos".

O exemplo que deu foi o do Aeroporto de Hong Kong, por ter uma geografia semelhante à da Madeira, nomeadamente por estar na proximidade do mar e junto de uma montanha e sofrer fenómenos meteorológicos quase semelhantes ao da Madeira.

"Este tipo de equipamentos permitiria o controlo de tráfego aéreo, fornecer informações mais precisas sobre a intensidade da turbulência numa vertente distância e altura sobre a pista", explicou.

A Comissão ouviu também alguns elementos da Secção Regional da Ordem dos Engenheiros Técnicos, que propõe o aeroporto da ilha do Porto Santo como infraestrutura de apoio nas situações de inoperacionalidade do Aeroporto da Madeira devido a condições atmosféricas.

Ler mais

Exclusivos