Petição pela criação de jardim no Martim Moniz juntou mais de 1.600 assinaturas

Lisboa, 01 mai 2019 (Lusa) -- Uma petição a favor da criação de um jardim no Martim Moniz, em Lisboa, reuniu mais de 1.600 assinaturas e foi entregue na terça-feira na Assembleia Municipal da capital portuguesa, indicou hoje o movimento responsável pela iniciativa.

Em comunicado, o Movimento Jardim Martim Moniz refere que a petição pretende que a Câmara Municipal de Lisboa transforme aquela praça do centro da cidade num espaço verde na sequência de "um processo assente num diagnóstico participado com ampla auscultação cívica".

O movimento justifica a criação de um jardim no Martim Moniz com a inexistência de qualquer espaço verde entre a Alameda e o Tejo, sendo uma zona sujeita a "intensa pressão urbanística, turística e sonora, onde residem milhares de pessoas".

A petição conseguiu reunir, em menos de cinco semanas e sem versão eletrónica, mais de 1.600 assinaturas, ultrapassando o número mínimo de 150 assinaturas exigido para inscrição obrigatória na ordem do dia de uma sessão ordinária da Assembleia Municipal, segundo o movimento.

A recolha de assinaturas realizou-se entre 23 de março e 25 de abril e foi criada uma rede local de sete postos em estabelecimentos comerciais e organizações, além da folha de petição estar disponível na página do movimento na Internet.

Entregue a petição, o movimento vai agora iniciar uma fase de contactos políticos juntos dos grupos representados na Assembleia Municipal de Lisboa.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.