PCP/Açores pede "urgente reforço" de medidas contra a seca na região

O PCP/Açores, representado no parlamento regional pelo deputado João Paulo Corvelo, pediu hoje do executivo açoriano um "urgente reforço" de medidas contra a seca, nomeadamente na ilha das Flores.

"A situação é de tal forma preocupante, angustiante e grave que em pleno verão, altura em que os lavradores/produtores deveriam estar a proceder à engorda dos seus animais para abate/exportação no final do verão se veem na necessidade de recorrer ao corte de incenso e cana roca para manter vivos os seus animais", sustentam os comunistas em nota de imprensa.

Perante a situação que se vive, e apesar de medidas tomadas pelo Governo Regional no sentido de minorar os efeitos da situação de seca, estas são, advoga o PCP, "manifestamente insuficientes".

O partido sustenta: "Com a máxima celeridade e urgência" torna-se necessário "o reforço destas medidas no sentido de evitar a falência total das explorações".

A nota dos comunistas açorianos centra-se na seca que vem afetando a ilha das Flores, nomeadamente a freguesia de Ponta Delgada, mas o problema atravessa várias ilhas do arquipélago neste verão.

Ler mais

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.