Papa apela aos jovens para fazerem uma "revolução do serviço"

O papa Francisco apelou na terça-feira aos jovens, crentes e não crentes, em mensagem vídeo de preparação para as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) que começou na terça-feira no Panamá, que façam uma "revolução do serviço".

Francisco, segundo a agência Ecclesia, assinalou que "há muitos jovens, crentes ou não crentes", que, no final de um período de estudos, mostram "desejo de ajudar os outros, fazer algo pelos que sofrem".

"Esta é a força dos jovens que pode transformar o mundo. Esta é a revolução que pode desbaratar os 'poderes fortes' desta terra: a 'revolução' do serviço", disse.

O papa vai chegar ao Panamá esta quarta-feira, para presidir aos momentos conclusivos das JMJ 2019.

As JMJ nasceram por iniciativa do papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

Este é um acontecimento religioso e cultural que reúne jovens de todo o mundo durante uma semana.

Cada JMJ realiza-se, anualmente, a nível diocesano no Domingo de Ramos, alternando com um encontro internacional a cada dois ou três anos numa grande cidade: em 1987, Buenos Aires (Argentina); em 1989, Santiago de Compostela (Espanha); em 1991, Czestochowa (Polónia); em 1993 em Denver (EUA); em 1995, Manila (Filipinas); em 1997, Paris (França); em 2000, Roma (Itália); em 2002, Toronto (Canadá); em 2005, Colónia (Alemanha); em 2008, Sidney (Austrália); em 2011, Madrid (Espanha); Rio de Janeiro (Brasil), em 2013; e Cracóvia (Polónia), em 2016.

Ler mais