Óbito/Maurílio de Gouveia: Governo da Madeira manifesta pesar pela morte de antigo arcebispo de Évora

O Governo Regional da Madeira prestou hoje profundo pesar pela morte, no Funchal, do arcebispo emérito de Évora, Maurílio de Gouveia.

"É este ilustre madeirense que o Governo Regional e o seu presidente pretendem homenagear, face aos relevantes serviços prestados em nome da nossa região e da igreja", disse o executivo regional, numa nota de pesar divulgada hoje à tarde.

O antigo arcebispo de Évora morreu hoje na Madeira, aos 86 anos, segundo informou a Diocese do Funchal na sua página da internet.

Maurílio de Gouveia foi arcebispo de Évora durante quase 27 anos, entre setembro de 1981 e fevereiro de 2008.

Recordando que Maurílio Gouveia nasceu na Madeira a 05 de agosto de 1932, o governo insular endereçou "à família enlutada os mais sinceros pêsames" e associou-se à sua dor.

O Governo da Madeira, liderado por Miguel Albuquerque, recordou o percurso de Maurílio Gouveia, salientando que nasceu no Funchal, recebeu a ordenação sacerdotal em 04 de junho de 1955 e que desenvolveu o seu ministério presbiterial na diocese madeirense, desempenhando, entre outros cargos, o magistério de professor.

Maurílio de Gouveia foi nomeado pelo papa João Paulo II, em setembro de 1981, para suceder a Frei David de Sousa como arcebispo de Évora, tendo "desempenhado um relevante papel pastoral".

Ao atingir 75 anos, segundo a lei canónica, solicitou ao papa a sua resignação por limite de idade e, depois da tomada de posse do seu sucessor, foi viver para a Madeira, onde morreu hoje.

Exclusivos