Óbito/Armando Silva Carvalho: Funeral realiza-se sexta-feira em Olho Marinho

O funeral do poeta Armando Silva Carvalho, que morreu hoje, aos 79 anos, realiza-se na sexta-feira, no cemitério de Olho Marinho, em Óbidos, revelou a Associação Portuguesa de Escritores (APE).

José Manuel Vasconcelos, um dos diretores da APE e amigo pessoal de Armando Silva Carvalho, disse à Lusa que o escritor já se encontrava doente há mais de um ano, tendo sido vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e posteriormente diagnosticado com um cancro, "já em estado avançado".

Armando Silva Carvalho foi inicialmente internado no Hospital de Peniche e, desde há cerca de duas semanas, estava internado no Montepio Rainha Dona Leonor, nas Caldas da Rainha, e não na Santa Casa da Misericórdia, como foi inicialmente divulgado, acrescentou José Manuel Vasconcelos.

O velório realiza-se hoje ao fim do dia na Igreja de Olho Marinho, terra natal do poeta no concelho de Óbidos, distrito de Leiria, e na sexta-feira o funeral sairá para o cemitério da mesma aldeia, situada entre Óbidos e Peniche.

Armando Silva Carvalho nasceu em 1938, em Olho Marinho, Óbidos, e era um dos mais importantes poetas portugueses da atualidade, tendo ainda recentemente vencido os mais importantes prémios literários nacionais, com o seu último livro "A Sombra do Mar", publicado pela Assírio & Alvim.

Com esta obra, venceu em fevereiro o prémio literário Casino da Póvoa, do Correntes de Escrita, bem como o Prémio PEN de Poesia e o Grande Prémio de Poesia António Feijó, da Associação Portuguesa de Escritores, em 2016.

A sua obra está traduzida para castelhano, russo, francês, inglês, sueco, letão, alemão, italiano e holandês.

Ler mais

Exclusivos