Nutricionistas devem assegurar qualidade da alimentação nas escolas - Ordem

A Ordem dos Nutricionistas alertou hoje o governo para a necessidade destes profissionais nas escolas para assegurarem a qualidade da alimentação servida às crianças.

No final de um encontro com a secretária de Estado Adjunta e da Educação, a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, disse à agência Lusa que partilhou com a governante uma proposta sobre "o que deve ser a alimentação escolar".

"Queremos informar e capacitar as nossas crianças para escolhas mais saudáveis e criar um ambiente mais saudável, nos bufetes e nos refeitórios", disse Alexandra Bento.

A bastonária defendeu a verificação das normas existentes e a serem criadas por equipas que vão ao terreno averiguar a qualidade do que é servido às crianças.

Além de "uma oferta alimentar mais saudável", a Ordem defende uma oferta "atrativa".

"Nada contra vontade. O que se pretende é envolvê-los [aos alunos] nesta cultura alimentar saudável", referiu.

Para a Ordem, esta intervenção só poderá ser bem-sucedida com "a presença de nutricionistas nas escolas que acautelem que a alimentação servida nas escolas é saudável e apelativa".

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.