Motociclista espanhol de 14 anos morre em prova em Jerez de la Frontera

Um jovem piloto de 14 anos morreu hoje em prova de motociclismo no circuito espanhol de Jerez de la Frontera, na Andaluzia.

"Marcos Garrido Beltran foi uma vítima de uma queda. Foi rapidamente resgatado pelos serviços médicos do circuito, que decidiram transferi-lo de emergência para o hospital de Jerez, onde morreu quase uma hora após sua admissão", relatou a federação andaluza de motociclismo.

De acordo com o jornal Marca, o jovem piloto competia na classe Supersport 300, um campeonato regional de pequena cilindrada no qual muitas esperanças do motociclismo tentam fazer-se notar.

"Lamento profundamente a morte do jovem Marcos Garrido em Jerez. Catorze anos não é uma idade para morrer. Toda uma vida quebrada. Uno-me à dor terrível dos seus pais, da sua família e dos seus amigos", escreveu o chefe de governo de Espanha, Pedro Sanchez, no seu Twitter.

Os relatos dão conta de que o jovem caiu à saída de uma curva, tendo sido atropelado por outra moto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.