Morreu o escritor e tradutor Manuel de Seabra, de 84 anos

O escritor e tradutor Manuel de Seabra, de 84 anos, morreu na terça-feira, em Barcelona, onde hoje se realizaram as exéquias, disse à agência Lusa o delegado do Governo Regional da Catalunha, em Lisboa, Ramon Font.

Ernesto Manuel de Seabra, natural de Lisboa, traduziu vários autores catalães para português, entre os quais Salvador Espriu, Fèlix Cucurull, Pere Calders e Víctor Mora, alguns dos quais foi amigo. Seabra foi autor dos dicionários de Catalão-Português e Português-Catalão, em parceria com Vimala Devi, pseudónimo literário de Teresa da Piedade de Baptista Almeida, que era sua mulher.

Seabra estudou teatro, no Conservatório de Lisboa e, devido às suas atividades políticas de oposição à ditadura do Esatdo Novo (antes do 25 de Abril de 9174), esteve preso e viveu exilado na Suécia, França e Reino Unido, onde trabalhou como jornalista na BBC.

Manuel de Seabra vivia desde 1954 na Catalunha, e presidiu à Associació Collegial d'Escriptors de Catalunya, em finais da década de 1990.

Pelo seu apoio e defesa da cultura catalã, foi distinguido, em 2001, pelo Governo catalão, com a mais alta condecoração local, a "Creu de Sant Jordi" (Cruz de S. Jorge).

Traduziu também para catalão a poesia do dirigente chinês Mao Zedong e do russo Vladimir Maiakovski, assim como obras do russo Mikhail Bulgakov e do brasileiro Jorge Amado.

Entre as obras de sua autoria constam "Eu e o Diabo" (1950), "Cântico Necessário" (1954), "Terra de Ninguém" (1959), "O Retrato Esboçado" (1960), "O Fogo Sagrado" (1961), "Os Sobreviventes" (1965), "85 Poemas Realistas" (1974), "Os Rios Sem Nome" (1982) e "A Literatura Indo-Portuguesa" (1971), com Vimala Devi.

Manuel de Seabra, que era membro correspondente do Instituto de Menezes Braganza, de Goa, na Índia, publicou ainda, em Língua Portuguesa, "Os Exércitos de Paluzie" (1982), "Conheces Blaise Cendrars" (1984), "Promessa às Escuras" (1994), "O Dia em que Jesus traiu Judas" (1996), "A Reforma dos Cavalos" (1998), "Bar-Mitzvah" (2001) e "Odiai-vos Uns aos Outros" (2003).

Alguns destes títulos foram traduzidos para catalão e esperanto.

Ler mais

Exclusivos