Moçambique ratifica crédito de 83 ME da Índia para comprar comboios

O Governo moçambicano ratificou hoje um acordo de crédito com um banco da Índia no valor de 95 milhões de dólares (83 milhões de euros) para compra de material circulante ferroviário, anunciou o Conselho de Ministros.

A resolução aprovada ratifica o acordo de crédito assinado em 31 de dezembro de 2018, em Maputo, com o Banco de Exportação e Importação da Índia.

O dinheiro será usado para a compra de locomotivas, vagões, máquinas e equipamentos de instalações ferroviárias da empresa estatal Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).

Uma parte de 75% do material vai ser fornecido pela Índia e o restante será comprado noutros países.

"O crédito vem reforçar o programa do Governo, que tem como foco potenciar o setor de transporte ferroviário no país, ligando assim vários pontos do território nacional, bem como no escoamento de produtos", justificou o Governo em comunicado, em janeiro.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.